fbpx

Mudem a forma como vêm os alimentos e percam peso de forma fácil e agradável! / Change the way you see food and loose weight naturally and easily!

Cada vez mais a nossa alimentação é feita à base de alimentos processados, que vêm em pacotes e/ou que são mais fáceis e rápidos de confeccionar. Para além disso, cada vez mais há mais pessoas com excesso de peso ou com problemas de digestão. Quantos de vocês já tentaram dieta atrás de dieta, muitas vezes com grandes restrições alimentares, para perderem alguns kilos mas ao fim de alguns meses voltarem a recuperar tudo e até talvez mais??!!

Muitas das dietas recomendadas hoje em dia por médicos e nutricionistas consistem em reduzir a ingestão de calorias e aumentar a prática de exercício físico. É verdade que esta abordagem pode trazer resultados bastante rápidos, mas que nunca são duradouros e que ainda por cima podem trazer muita frustração!
Mas então como se perde peso? A melhor forma é MUDANDO OS HÁBITOS ALIMENTARES,  escolhendo os alimentos o mais perto da sua forma natural possível, porque são estes que têm valor nutricional mais elevado, independentemente da quantidade de calorias. Assim, por exemplo, uma pessoa que queira perder peso pode perfeitamente comer um pouco de chocolate todos os dias! A sério! Desde que seja um chocolate cuja lista de ingredientes contenha apenas cacau (preferencialmente mais de 70%), manteiga de cacao e um pouquinho de açúcar, de preferência de cana! O cacau é considerado um superalimento, por ser rico em anti-oxidantes, vitaminas e minerais e como tal, tem um elevado valor nutricional. O que ‘engorda’ numa barra de chocolate são os outros ingredientes que não estão lá a fazer nada! (Devem sempre ler a lista de ingredientes dos produtos que compram, vejam aqui porquê!)
Mais importante ainda do que isso é tentar sempre comprar os alimentos no seu estado natural e não numa embalagem, porque estes alimentos foram certamente já muito processados. É o caso, por exemplo, das barras de cereais. Muitas pessoas consomem-nas pensando que são um óptimo e saudável snack. Mas enganam-se. Estas barras estão cheias de açúcar e de conservantes, e porque os cereias foram já bastante processados, perderam todo o seu valor nutricional. É melhor por exemplo, comprarem amêndoas, ou nozes ou avelâs, que são alimentos naturais, não processados, e comerem algumas como snack. Não só vão ficar mais saciados como também muito melhor alimentados! São estas pequenas escolhas que podem fazer a diferença numa perda de peso mais natural e mais duradoura e numa re-educação alimentar.
Por isso já sabem, se querem perder peso, ou mesmo que queiram apenas adoptar uma alimentação mais saudável, escolham sempre alimentos naturais, não processados! 

The food we eat is increasingly based on processed foods that come in packages and / or which are faster and easier to fabricate. In addition, there are also an increasing number of people that are overweight or have digestion problems. How many of you can relate to these problems and have tried diet after diet, often with a lot of food restrictions, to lose a few pounds that you recover a few months after?

Many diets recommended nowadays by doctors and nutritionists consist on reducing the calorie intake and increasing physical activity. It is true that this approach can bring quick results, but they won’t last for long and can bring a lot of frustration, specially if you have a long list of forbidden foods!

So how do you lose weight? The best and most efficient way is to CHANGE YOUR FOOD HABITS, by selecting food items that are as close as possible to their natural form, because these will have higher nutritional value, regardless of the amount of calories. For example, a person who wants to lose weight can eat a bit of chocolate every day! Seriously! As long as it is a chocolate with an ingredient list containing only cacao (preferably more than 70%), cacao butter and a little sugar, preferably cane sugar! Cacao is considered a super food, because it is high in anti-oxidants, vitamins and minerals and as such, has a high nutritional value. What can be ‘fattening’ in a chocolate bar are the other ingredients that are there for no apparent reason. (You really should read the labels of the food you buy, see here why!)  

Even more important than this, you should always try to buy foods in their natural state and not in a package, because these foods were certainly already very processed. Cereal bars are a great example of this. Many people consume them thinking they are a great healthy snack. But they’re wrong! These bars are filled with sugar and preservatives, and because the cereals have been fully processed, they lost their nutritional value. If you are looking for healthy snacks consider buying almonds or walnuts or hazelnuts, which are natural, unprocessed foods! You will you feel more satisfied and well fed! Nuts do not make people fat as most people may think! These small choices can make a huge difference in loosing weight more naturally and efficiently!

So now you know, if you want to lose weight, or if you want to adopt a more healthy diet, always choose natural, unprocessed foods!

Porque é importante lerem os rótulos das embalagens! / Why it is important to read the labels!

 

Cada vez mais a nossa alimentação é feita à base de alimentos processados, que vêm em pacotes e/ou que são mais fáceis e rápidos de confeccionar. Mas será que têm o hábito de ler as listas de ingredientes dos produtos que compram? É que podem ter algumas surpresas quando o fizerem!
Por vezes somos enganados pelo que dizem as embalagens, principalmente as que referem que os produtos são ‘baixos em calorias’ ou ‘magros’ ou ‘light’. Muitas vezes a quantidade de ingredientes que estes produtos contêm é impressionante, e muitos deles nem sequer fazemos ideia do que sejam. Daí que uma regra valiosa no que respeita a comprar alimentos embalados seja: leiam tudo e não comprem se a lista de ingredientes parecer demasiado longa e principalmente se contém elementos que não saibam o que é. Se a lista for demasiado longa, quer dizer que o alimento já foi muito processado e perdeu o seu valor nutricional pelo caminho! Por outro lado, se há ingredientes que desconhecem, é provável que esse alimento contenha conservantes, sendo que muitos deles são bastante nocivos para a nossa saúde (os tais ‘E’). Por isso o melhor é evitá-los.
Deverão também ter em atenção para escolher alimentos que não tenham açúcares adicionados nem gorduras vegetais. O facto de serem gorduras vegetais não significa que sejam saudáveis, pelo contrário, estas gorduras são altamente saturadas, contribuindo para o colesterol e problemas cardíacos.
Outra informação importante que podem retirar dos rótulos é que os ingredientes são enumerados por ordem de quantidade. Assim, por exemplo, numa barra de chocolate, o primeiro ingrediente deveria ser pasta de cacau e não açúcar como vemos na maioria dos chocolates. Isto porque muitas vezes o ingrediente principal do alimento nem sempre é aquele que é anunciado nas embalagens. Esta prática é bastante comum em Portugal, mas é proibida em muitos países. Outro exemplo é o pão de centeio vendido no supermercado, em que na maioria das vezes a farinha de trigo aparece como primeiro ingrediente e a farinha de centeio vem em último, o que significa que foi usada em muito menor quantidade.
Durante muitos anos eu própria nunca prestei atenção aos rótulos das embalagens. Comprava porque gostava do produto ou porque a embalagem era engraçada! Desde que comecei a prestar atenção, fui surpreendida e deixei de comprar muitos alimentos que pensei serem saudáveis, mas que na realidade estão apenas envoltos numa impecável operação de marketing! Voltando ao exemplo do pão, reparem bem nos ingredientes do pão que compram! De certeza que nunca pensaram que um simples pão pudesse ter tanta coisa!

We are increasingly
eating processed foods that come in packages and that are easier and faster to
consume. Do you usually read the labels of the packages you buy? If you start
doing so, you may have some surprises!
 
Food packages are made to
deceive us, particularly those that say ‘low in calories’, ‘low fat’, or
‘light’. Often the quantity of ingredients these packages contain is impressive
and I bet you will not recognize most of them. Hence, a valuable rule to use
when buying packaged food is: read the label and do not buy the product if the
list of ingredients seems too long or if it contains elements that you do not
recognize.
If the list seems too long, it means that the food has been
processed and has lost all its nutritional value. On the other hand, if there are
ingredients that you do not recognize, it is likely that this food contains
preservatives, many of which can be quite harmful to our health. So it is best
to avoid them.
 
One other thing you
should do is to avoid those foods with added sugars and trans fats. These only
contribute to bad cholesterol and to heart disease.
 
Another important
information that you can retrieve from labels is that the ingredients are
listed in order of quantity. Thus, for example, in a chocolate bar, the first
ingredient should be cocoa mass and not sugar as seen in most products. This is
because often the main ingredient in the food is not always the one that is
advertised on the packaging. This practice is quite common in Portugal, but it
has been banned in many countries. Another example in which you can find this
is the rye bread sold in supermarkets here in Portugal. In most of them wheat
flour appears as the first ingredient and rye flour comes last, which means
that it has been used in much smaller quantities.
 

 

 

For many years I myself
never read labels. I usually bought the products because I liked them or
because the package was appealing! Since I started paying attention, I was
surprised with what you can find even in foods supposedly healthy, but that in
reality are just wrapped in a flawless marketing operation!

 

 

 

Só precisamos de nós mesmos / We only need ourselves

É muito comum procurarmos coisas ou pessoas que nos façam felizes, que nos façam sentir bem. Procuramos essa felicidade na comida, comprando coisas, viajando, praticando exercício físico, yoga… Mas será que é assim que realmente atingimos a felicidade e a paz interior? Muitas vezes diz-se que ‘o dinheiro não traz felicidade’! Ah pois, mas traz conforto, traz segurança. E traz, e isso é importante. E quem diz o dinheiro, diz tudo aquilo que se pode comprar. Todas as coisas materiais de que nos rodeamos nos trazem conforto e segurança e sim, alguma felicidade. Mas essa felicidade não dura para sempre, dura? Vamos querer sempre mais. E isso é um ciclo contínuo na nossa vida, querermos mais e mais. 
Mas e qual é a alternativa, então? Pode parecer um pouco lamechas, mas a resposta está em encontrar a felicidade e paz interior dentro de nós mesmos. Se calhar nunca pensaram nisto, ou se calhar até o fazem naturalmente (que bom!). É dentro de nós que devemos procurar conforto, segurança, felicidade. Como? Aprendendo a sentirmo-nos e a estarmos bem connosco mesmos, a sermos os nossos melhores amigos. 
Em termos práticos isto consegue-se através da meditação ou de escrever um diário, em que expomos os nossos sentimentos a nós mesmos, ou apenas ficando de vez em quando com os nossos pensamentos. Ao adquirirmos esta capacidade, torna-se muito mais fácil lidar com os problemas e com o stress do dia-a-dia, porque basta respirarmos, acalmar um pouco e perceber que tudo está bem porque nos temos a nós mesmos e estamos em paz, e não precisamos de nada mais, pelo menos naquele momento!
Pessoas que sofram de depressão, distúrbios alimentares, compras compulsivas, etc, terão um enorme benefício se considerarem esta opção.
E como muitas coisas na vida, tudo se consegue com a prática e com a mudança de mentalidade! 

Too often we seek things or people that make us happy, that make us feel good. We seek happiness in food, buying things, traveling, through physical exercise, yoga … But is it really this way we attain happiness and inner peace? We often say ‘money does not bring happiness’! Oh yeah, but it brings comfort and security. Yes, it is true and that is important.  All the material things that surround us bring us comfort and safety and to certain extent some happiness. But does this happiness last forever? No, it does not. We will always want more. And this will be a continuous cycle in our life, we always want more and more.
So what is the alternative then? It may seem corny, but the answer lies in finding happiness and inner peace within ourselves . Maybe you never thought about this, or maybe you even do it naturally (how wonderful!). We should be  seeking comfort, security, and happiness within ourselves. How? Learning to feel good about ourselves. Learning how to become our best friends. You can achieve this through meditation or through writing a journal, in which we expose our feelings to ourselves, or just by being with your own thoughts from time to time. Once you have this ability it becomes so much easier to deal with daily life problems and stress. We just need to breathe and realize that everything is ok because we are at peace with ourselves and for now that is all we need.
People who suffer from depression, eating disorders, compulsive shopping , etc., will have a huge benefit if they consider this option.
Like with many other things in life, everything is achieved with practice and with the right change of mindset!

Amamentar

Uma das coisas que mais gosto neste meu papel de mãe é amamentar! É um momento único que partilho com o meu bebé! E que embora não seja sempre fácil, é muito recompensador. Observar o meu bebé a crescer saudável e feliz, e saber que é alimentado com o melhor que a natureza (ou eu!) preparou para ele, é um sentimento inexplicável.
Os benefícios da amamentação são inúmeros, quer para a mãe (mais numa fase inicial pós-parto) quer para o bebé. O leite materno fornece ao bebé importantes defesas, reforçando o seu sistema imunitário, e em  termos nutricionais está perfeitamente adequado às necessidades do bebé. Os movimentos que o bebé faz com a boca quando puxa o leite são também muito importantes para o desenvolvimento dos músculos faciais, evitando problemas como sinusites e otites. 

No entanto, amamentar não é fácil. E infelizmente muitas mães têm problemas que não conseguem ultrapassar porque não têm acesso a informação sobre o assunto ou porque não têm ninguém que as apoie, e acabam por desistir. Posso dizer, por experiência própria, que ter apoio é fundamental para o sucesso da amamentação. Apoio dos familiares, mas também de profissionais que percebem do assunto. E que muitas vezes não são os pediatras! E talvez o mais importante, é acreditar que somos capazes e que o nosso leite é bom e suficiente para alimentar o nosso bebé! Porque podem ter a certeza que é! Para quem precise de ajuda recomendo vivamente que contacte a linha ‘SOS Amamentação’. Eu contactei quando precisei e foram impecáveis!

Outro dos possíveis problemas da amamentação é que por vezes não é fácil fazê-lo fora de casa. Eu que sou uma pessoa bastante reservada, bem o posso dizer! Normalmente só me sinto bem a dar de mamar em casa ou num sítio onde me sinta relaxada e possa estar ‘escondida’. E como não tenho muito jeito nestas coisas, é sempre uma luta usar fraldas ou seja o que for para me ‘esconder!’ Até que descobri os aventais de amamentação vendidos pela Pulguinhas! Um produto simples mas muito eficaz para tornar todo o processo de amamentar em público muito mais reservado! A Pulguinhas tem também muitos outros produtos para bebé, todos feitos à mão com muito amor e carinho. Podem espreitá-los aqui.

Tal como em muitas outras coisas neste processo de aprendizagem que é ser mãe, o tempo traz-nos experiência e confiança. E muitas vezes temos apenas que aceitar as coisas como são (tal como digo no meu post anterior) e principalmente tirar o máximo proveito possível de todos os momentos partilhados com o nosso bebé!

Ser mãe

E passado quase um ano, estou de volta. Depois da maior aventura da minha vida. Depois de ter sido abençoada com a melhor coisa do mundo: SER MÃE! Durante este ano, muita coisa mudou na minha vida, fui confrontada com muitos desafios. Tive muitas dúvidas, muitas incertezas, sofri um pouco…mas tudo valeu a pena, porque finalmente percebi o que é o amor. O amor de mãe! Porque o amor que sentimos pelo nosso parceiro, pelos membros da nossa família, pelo nosso animal de estimação é diferente e não é igualável ao amor que sentimos pelo nosso filho! E só agora percebi isso! De certeza que há muitas mães que vão concordar comigo! 

Este sentimento foi uma surpresa e um choque para mim. Ser mãe não estava nos meus planos. Mas aconteceu e eu dou graças por isso todos os dias! Senti uma grande transformação dentro de mim durante todo este processo de gravidez, do parto e das primeiras semanas de vida do meu bebé! E tudo girou à volta de uma coisa: ACEITAR! Já escrevi sobre isto antes aqui, muito relacionado com o yoga e com o aceitar as nossas limitações e o nosso corpo. Pois não me canso de reforçar a importância de aceitarmos as coisas como elas são. O descanso, a paz de espírito e a felicidade que isto nos pode trazer fazem toda a diferença. 

Aprendi mais uma vez a aceitar a minha vida como ela é. A aceitar que a minha vida mudou! Que o meu corpo mudou porque gerou uma vida! A aceitar que as minhas prioridades agora são outras, que já não posso praticar yoga ou meditar ou ir correr, ou ler um livro ou deitar-me no sofá quando me apetece. Há tempo para isso, mas mais tarde! Sei que toda a minha experiência anterior com meditação e yoga me ajudou imenso neste processo, e que sem isso teria sido muito mais difícil.
Agora resta-me aproveitar cada segundo que passo com o meu tesourinho porque o tempo passa depressa! E na nossa ânsia que o tempo passe, que chegue este ou aquele momento, esquecemo-nos do mais importante: de viver o presente! Tenho ouvido muitas mães dizer: “aproveita bem o teu bebé, porque o tempo passa depressa e eles crescem rápido!” E têm toda a razão! O Matias ainda tem 2 meses e meio e já sinto nostalgia de quando ele tinha poucos dias de vida!

Espero recomeçar a escrever aqui mais vezes, agora incluindo também temas de parentalidade, pois é isso que agora estou a aprender e que certamente faz parte da minha revolução, do meu caminho para a felicidade e bem-estar! 🙂

Use your mind to achieve whatever you want / Utilizem a vossa mente para alcançarem aquilo que desejam

On my journey to wellness, I have been exploring my mind-body connection, as part of practicing mindfulness. Nowadays, our busy and stressful lives can easily make us forget about the importance of being present and aware. On my last post I mentioned the importance of being present when it comes to digestion (have a look here if you missed it). In this post I will explore a little bit further why being mindful is important, for example, in order to achieve your dreams!
When you are fully present, your mind becomes more focused on what really matters. And this is the way to start. 

I have recently realized how powerful our mind can be, when used correctly!  We can actually set our mind to do whatever we want! We just have to convince ourselves that we are able to do it, or to achieve it, and almost by magic…it happens! I have been using this to find my balance, which includes for example, having a better digestion, a healthy relationship with food and a less stressful and anxious life.

The first thing to do is to set goals. Clarify what you want by setting specific goals. The more specific, personal and realistic they are, the better. Write them somewhere you can see often and, if possible, read them out loud. Several times. 

The second thing to do is to visualize. This is an important tool you can use to convince your mind of something you want. Visualize yourself achieving your goals. With as many details as possible, just like a dream, but one that you know will become true. Do this often. Everytime you read your goal, use your imagination to visualize it. 

Finally, be positive. This one is essential! You have to frame everything in a positive way. You have to believe that you are capable of achieving your dreams and be who you want to be. Always be positive, even when you are in a dark place.  

With practice, you will see that this becomes natural, and that It can help you in so many ways possible! 

No meu percurso rumo ao bem-estar, tenho vindo a explorar a ligação entre a  mente e o corpo, como parte da minha prática de ser ‘mindful’. Hoje em dia, com as nossas vidas extremamente ocupadas e ‘stressantes’, é muito fácil esquecermo-nos da importância de estarmos presentes e conscientes. No último post referi a importância de estar presente quando se trata da nossa digestão (podem lê-lo aqui, se ainda não o fizeram). Neste post vou explorar um pouco mais o porquê que o facto de estarmos presentes e atentos é importante, por exemplo, para alcançarmos os nossos sonhos!
Quando estamos totalmente presentes, a nossa mente torna-se mais focada no que realmente importa. E esta é a forma ideal de começar.

Recentemente, percebi o quão poderosa a nossa mente pode ser, quando usada de forma certa! Percebi que a podemos ‘afinar’ para que ela faça aquilo que queremos! Apenas temos que nos convencer de que somos capazes,  e quase por magia … as coisas acontecem! Eu tenho usado isto para encontrar o meu equilíbrio, incluindo, por exemplo, ter uma melhor digestão, uma relação saudável com a comida e uma vida menos ‘stressante’ e ansiosa.

A primeira coisa a fazer é definir objectivos. Esclarecer o que queremos através de metas bem específicas. Quanto mais específicos, pessoais e realistas os objectivos forem, melhor. Escrevê-los em algum local em que os possam ver muitas vezes e, se possível, lê-los em voz alta é o ideal.

A segunda coisa a fazer é visualização. Esta é uma ferramenta importante que podem utilizar para convencer a vossa mente de algo que vocês querem. Visualizem-se a alcançar os vossos objetivos. Com tantos detalhes quanto for possível, tal como num sonho, que sabem se vai tornar realidade. E façam isto várias vezes. 

Finalmente, sejam positivos. Esta parte é essencial! É preciso que enquadrem tudo de uma forma positiva. Têm que acreditar que são capazes de alcançar os vossos sonhos e ser quem vocês querem ser. Sempre positivos, mesmo quando se sentem menos bem!